Pessoas interessantes: Harry Houdini e Maiden of Ludmir.

Harry Houdini ou Erich Weisz (1919-1926)

harry-houdini-6

Ele é, provavelmente, o mais famosos escapistas do mundo. Ele não se considerava um mágico, na verdade, ele passou uma boa parte da sua vida criticado mágica e fenômenos sobrenaturais.

Ele nasceu em Budapeste e emigrou, com a família, para os Estados Unidos aos 4 anos (de uma família de seis filhos). Ele era filho de um Rabino reformista chamado Mayer Samuel Weisz. Desde jovem, o pai buscou envolver Houdini em estudos Rabínicos e Talmudicos. Isso teve uma grande influência na vida de Harry Houdini, mesmo que não a influencia que seu pai pretendia.

Graças aos seus contato com a literatura rabínica e estudo de Talmud-Torah, Harry desenvolveu um enorme ceticismo com relação à tudo o que lembrasse misticismo. Ele se tornou uma forte crítico de espiritualistas, mediums e criadores de milagres. E dedicou a sua vida expor a verdade em relação àqueles que ele considerava charlatões.

O Houdini foi a primeira pessoa da sua família a casar com uma não Judia, Rahner. O que, naquela época, causou grande comoção na sua família que, posteriormente, terminou aceitando o relacionamento.

Quando Houdini faleceu, o Rabino Bernard Drachman o definiu como “um dos grandes homens de seu tempo” (1926).

Fonte:
My Jewish Learning. Harry Houdini. Link: <https://www.myjewishlearning.com/article/harry-houdini/>.
The National Library of Israel. Harry Houdini: The Skeptical Son of a Rabbi. Link: <http://web.nli.org.il/sites/NLI/English/library/reading_corner/Pages/Houdini.aspx>.
Jewish Virtual Library. Harry Houdini. Link: <https://www.jewishvirtuallibrary.org/harry-houdini>.

Maiden of Ludmir (“Virgem de Ludmir”) (1815-1892)  ou Hannah Rochel Werbermacher

Ela nasceu na Ucrânia e foi uma das mais poucas mulheres a ter um papel protagonista no movimento hassidico. Ela era parte da quarta geração do movimento hassidico. O seu nome era Hannah Rochel Werbermacher e ela era uma estudante de Tanach, Talmud e outras fontes da literatura rabínica.

Hannah era filha única. Desde jovem, ela aprendeu Torah e rezava diariamente. Depois da morte da mãe, Maiden of Ludmir usou a sua herança para construir uma casa de estudo (beit midrash) e liderar um tish semanal para os seus seguidores (hasidim). Ela se recusou a casar e, tal como outros rebbes hassidicos, ficou conhecida por ser uma figura mística e ensinar homens (nunca com homens sozinhos) e mulheres Judeus com menor poder aquisitivo. Diferentemente de outros rebbes da quarta geração do movimento hassidico, o status de liderança de Hannah não tinha origem numa dinastia, apenas na reputação e no carisma.

Ele recebeu forte oposição de alguns membros da comunidade hassidica, mas não uma oposição aberta, pois ela infringia costumes, mas não Halacha. Na época, seus críticos acreditavam que ela estava possuída por um dybbuk (espírito do mal). Hannah foi forçada pelo Rebbe Chernobyl – este discutiu com ela por dias até convercer ela a se casar, contudo ela logo se divorciou ou (de acordo com outras fontes) escolheu permenacer agunah. Aos cinquenta anos, ela se mudou para a palestina e foi bem sucedida ao se reestabelecer como uma liderança religiosa em Jerusalém. Muitas das seguidores de Hannah eram mulheres Judias, ela costumava fazer visita rgulares à tumba da matriarca Rachel e ao Muro das Lamentações, onde ela rezava de tallit e tefillin. Maiden of Ludmir morreu quase aos 100 anos de idade e foi enterrada no Monte das Oliveiras.

Nathaniel Deutsch escreveu o livro “The Maiden of Ludmir: a Jewish Holy Woman and Her World” sobre essa curiosa liderança que surgiu no movimento hassidico. Outro escritor, Isaac Bashevis Singer, escreveu um conto de ficção, intitulado “Shosha”, baseado na história de Maiden of Ludmir. O Rabino Henry Abramson (Ortodoxo) fez uma palestra sobre a Maiden of Ludmir que você pode acessar no youtube.

Fontes:
“Jewish Ludmir, The History And Tragedy of The Jewish Community of Volodymyr-Volynsky (A Regional History)”. Link: <https://roteiristanayeshiva.files.wordpress.com/2018/06/010bb-excerptofjewishludmir.pdf>.
Resenha do livro de Nathaniel Deutsch, publicada na The Jewish Quarterly Review. Link: <http://research.haifa.ac.il/~chajes/chajes/ivory_tower_files/deutch%20review.pdf>.
Yivo Encyplopedia of Jews in Eastern Europe. Maiden of Ludmir. Link: <http://www.yivoencyclopedia.org/article.aspx/Maiden_of_Ludmir>.
The Maiden of Ludmir: Women in The Hasdic Movement. Link: <https://www.youtube.com/watch?v=RsRKbrbayoE>.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s