Sobre do blog

Não, eu não escrevo roteiros.

Eu gosto muito de viajar, ler e escrever. Eu já conheci 11 países, dentre eles Estados Unidos e Israel. O nome “Roteirista na Yeshiva” surgiu quando eu estava no Beit Midrash, no Upper West Side (Manhattan, NY). Este é um nome que sugere  o encontro entre o cultural Judaism, o Judaísmo secular, que marca o mundo de escritores Judeus como Philip Roth, Chaim Grande, e comediantes como Jerry Seinfeld, com as grandes mentes da comunidade Ortodoxa, em especial, com os Judeus sefarditas e a comunidade modern orthodoxy ashkenazi.

O Roteirista na Yeshiva é um blog – com um nome irreverente – que busca trazer, aos seus leitores, conteúdo de qualidade sobre política internacional (Segurança Internacional / Realpolitik) e cultura Judaica. Aqui é a esquina onde a literatura Ocidental se encontra com a literatura Judaica, onde o Bin Gorion se encontra com o Rabino Samson Hirsch, e onde um escritor Judeu secular – que mora no Upper West Side – se encontra com um Rabino Ortodoxo para discutir como um astronauta Judeu poderia cumprir Shabbat durante a viagem à Marte.

O que você vai encontrar aqui?

Conteúdo nas áreas de estudos estratégicos, em especial, segurança nacional, geoestratégia das superpotências, OSINT, Applied History, logística de defesa, dissuasão nuclear e projeção de cenários, na forma de relatórios ou resumos.

Além desses temas dentro do campo do estudo de relações internacionais, você poderá encontrar resumos, dicas de palestras, livros, filmes e artigos sobre os debates mais interessantes do Judaísmo contemporâneo, bem como informações sobre as personalidades que participam desses debates.

O que você não vai encontrar aqui?

Informações sobre o processo de conversão ao Judaísmo, informações sobre Bnei Anussim ou Bnei Noach, vídeo-aulas, textos sobre a parashat hashavua, conteúdo inteiramente em português, ultra-orthodox stuff e conteúdo na forma de vlog.

Muita gente tem um enorme interesse sobre o tema conversão ao Judaísmo. Esse é um processo extremamente difícil e demorado. Eu não encorajo ninguém a escolher esse caminho. Se você quiser saber mais sobre o tema, aconselho você a procurar um rabino da comunidade Judaica oficial da sua cidade e fazer as suas perguntas para ele. Informações sobre conversão ao Judaísmo podem aparecer aqui quando este tema estiver relacionado à Relações Internacionais.

É provável que o Roteirista na Yeshiva não represente toda a diversidade que existe dentro da comunidade Judaica mundial. Esse é um blog cujo conteúdo tem a sua raiz no movimento Ortodoxo (aqui no Brasil, normalmente, se referem como “linha Ortodoxa”, mas, no inglês, se referem como “Movimento Ortodoxo” e eu utilizo o termo em tradução direta do inglês). Logo, provavelmente você vai encontrar pouco conteúdo vinculado aos Movimentos Reformistas e Conservador. Ressalto que eu não gosto de me prender à termos que surgiram na comunidade nos últimos 300 anos, bem como me esforço para apreciar o pluralismo intelectual e de modos de vida que existem na comunidade Judaica mundial, mesmo que, em alguns momentos, dentro desse pluralismo existam elementos com quais eu não concorde.

Informações sobre a autora.

  • Participei do programa de verão, sobre Jewish Thought, no Jeanie Schottenstein Center for Advanced Torah Study for Women (Midrasha Nishmat, em Jerusalém, 2014); Graduada em Biomedicina (UNIFAMAZ, Pará, 2015);
  • Participei do programa de verão, sobre Jewish Philosophy, no Drisha Institute for Jewish Education (Drisha Beit Midrash, EUA, 2016);
  • Graduada em Relações Internacionais (Universidade da Amazônia, Pará, 2019);
  • MBA em Relações Internacionais (Fundação Getúlio Vargas) (em andamento);
    Trabalho voluntário para o Grupo de Empoderamento e Liderança Feminina da FISESP (2019-2020);
  • Participei do programa de verão “Seeing Beyond: Dreams and Visions in Tanakh, Aggada and Jewish Philosophy” no Sadie Rennert Women’s Institute for Torah Studies (2020);
  • Participei programa de verão sobre Halacha que teve como tutor no Rav Johny Solomon (Montefiore Kollel – London / Machon Ma’ayan / Midreshet Torat Chesed), 2020.

Para mais informações, por favor, envie um e-mail.